Somos um Fórum de RPG, focado em D&D, porém com sistema mais aberto. Criação de personagem e raças completamente customizáveis!
 
InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Gotham City

Ir em baixo 
AutorMensagem
mestrej
Membros
Membros
avatar

Mensagens : 108

Ficha do Personagem
Experiência Experiência:
1400/1500  (1400/1500)
HP HP:
90/90  (90/90)
SP SP:
152/210  (152/210)

MensagemAssunto: Gotham City   22/09/18, 05:40 pm


"Ghotam é como Manhattan, abaixo da Fourteenth Street, às onze minutos depois da meia-noite, na noite mais fria de novembro, com os becos de Chicago e com a criminalidade dos anos 40 cheia de mafiosos e conspirações de filmes noar."

"Se Paris é a cidade-luz, esta é a cidade das trevas. Batman não poderia ser o símbolo que escolheu ser sem as noites pouco estreladas de Gotham."

“Gotham City é uma incrível anomalia de diferentes estilos. nós temos Anton Gaudi (1852, arquiteto espanhol art Nouveau que projetou inúmeras igrejas) esticado em prédios de pedra marrom com fachadas fascistas, entre pontes vitorianas estilizadas.”

“Todas as cidades são Gotham City, viveiros de malícia, onde as súplicas dos perdidos são uma inconveniência, onde os inocentes são assassinados por capricho. ainda assim, nós vivemos aqui, em Gotham, e ocasionalmente prosperamos. nós criamos nossos filhos, rimos, celebramos, conquistamos os terrores e, às vezes, os recusamos com atos de decência. seria bom se tivéssemos heróis para nos ajudar. eu tenho caminhado muito por Gotham City, e, em todas as vezes, desejado que alguém mais forte habilidoso estivesse comigo.”

Gotham City é um grande centro que já viu dias melhores. O fato de ter 8 milhões de pessoas viverem na área metropolitana é prova de que muitos ainda acreditam no futuro da cidade. Localizada na Costa Leste, seu acesso às maiores frotas mercantes do Atlântio lhe garante importância como porto de escala. Foi fundada em 1635 por um mercenário sueco, o Capitão Jon Logerquist. Ele e vários colonizadores vieram ao Novo Mundo depois da derrota dos exércitos suecos em Nordlingen, fugindo das devastadoras guerras religiosas na Europa. Logerquist deu ao povoado o nome de Forte Adolphus, em homenagem ao grande general sueco General Adolphus. Em 1674, a Nova Suécia foi cedida ao britânicos. O primeiro ato oficial do Governador Geral Adam Howe foi rebatizar o povoado com o nome de Gotham.

Durante a Guerra da Independência, Gotham ficou paralisada por causa das facções rivais – havia tantos conservadores quanto rebeldes na cidade. Tropas britânicas se estabeleceram ali durante a maior parte da guerra. Se a cidade permanecesse sob controle britânico, a Nova Inglaterra poderia ser facilmente separada das outras colônias. Em 1779, um oficial do Exército Continental concordou em liderar um ataque rebelde a um paiol de pólvora e à fabrica de armas adjacente, pois preceisavam desesperadamente de suprimentos. Espiões conservadores alertaram os britânicos, que prepararam uma emboscada. Um mercador de Gotham Darius Wayne, avisou os rebeldes tocando o sino de uma igreja próxima à fabrica. Os rebeldes escaparam, e Wayne foi preso, acusado de traição. A cidade caiu nas mãos do Exército Continental no dia em que o mercador seria enforcado. Como prêmio por seu heroísmo, ele ganhou um lote de terras ao sul da cidade. Assim começou o patrimônio Wayne.

Gotham cresceu rapidamente durante a era do aço e da estrada de ferro. Em 1900, era o principal centro financeiro da Ámerica Norte, só perdendo, a nível mundial, para Londres. Mas, passada fase próspera, a cidade enfrentou problemas como advento do petróleo e dos automóveis. Em 1920, Gotham foi superada por Nova Iorque. Depois da Grande Depressão, caiu para o 3º lugar ficando atrás de Nova Iorque e Metrópolis. Embora mantivesse tal posição, alguns afirmam que sua decadência só diminuiu em meados da década de 70. Mesmo sendo uma grande cidade Gotham ainda sofre os efeitos dessa decadência.

Gotham fica a 2 horas de carro de Metrópolis. A cidade tem 764 quilômetros quadrados e mais ou menos 17 milhões de habitantes.  Como Nova York, Gotham possui seus bairros étnicos, seus centros financeiros, seus recantos boêmios e avenidas da moda. entretanto, no azul acidentado por vazamento de petróleo da baía de Gotham não se ergue nenhuma estátua da liberdade, mas um farol gigantesco.

A cidade repleta de grande aranha céus, becos, gárgulas, dirigíveis, sendo descrita por algumas pessoas publicamente:
uma figura influente na promoção da arquitetura única de Gotham City durante o século 19 foi o juiz Solomon Wayne, ancestral de Bruce Wayne. Sua campanha para reformar Gotham veio à tona quando conheceu um jovem arquiteto chamado Cyrus Pinkney. Wayne contratou Pinkney para projetar e construir as primeiras estruturas "Gotham Style" no que se tornou o centro do distrito financeiro da cidade. A idéia de "Gotham Style" dos escritores combina partes do estilo neozelandês em estilo e tempo. No enredo de Batman: gótico , a Catedral de Gotham desempenha um papel central para a história, uma vez que é construída pelo Sr. Whisper, o antagonista da história.
Alan Wayne expandiu as ideias de seu pai e construiu uma ponte para expandir a cidade. Edward Elliot e Theodore Cobblepot também tiveram uma ponte nomeada por eles.



CENTRO FINANCEIRO DE GOTHAM

Ele reflete ainda os seus dias de glória. Os edifícios são monumentos neoclássicos ao passado da cidade. Os bancos, corretoras de valores mobiliários e outras organizações financeiras tem instalações severas e sólidas, quase destituídas de decoração. Entradas com gigantescas colunas e minúsculas janelas dão a impressão de que os seres humanos são apenas detalhes insignificantes das instituições. Os outros edifícios da área suavizam essa impressão, mas não a eliminam.

Incluídos no Centro Financeiro estão os maiores bancos da cidade e a Bolsa de Valores. Entre os museus mais conhecidos, podemos ainda destacar o Museu Butler de Arte Moderna, o Instituto de Arte de Gotham City e o Museu de História Natural. A maioria dos teatros se encontra nessa área. As Torres Gêmeas de Gotham, com 400 metros de altura, são as construções mais altas da cidade. Muitas emissoras de rádio e televisão têm suas torres de transmissão instaladas ali.

ZONA LESTE BAIXA

É contituida de um conjunto de pátios de manobras ferroviárias e casas de operários contruidas entre 1890 e 1900. A maioria dos edifícios não tem mais as comodidades associadas à vida urbana: água corrente, eletricidade, gás ou tv à cabo. Poucos dos trilhos que cruzam a área estã em uso, e o cais já não recebe nenhum tipo de transporte comercial legal. A área está povoada, principalmente, por essas pessoas em trânsito e contrabandistas.

CHELSEA

Originalmente, a área onde os ricos mantinham suas casas de veraneio. Com o crescimento urbano, eles se mudaram dali e a região entrou em declínio, pelo menos aos olhos dos ricos que já moraram lá. Mas o bairro não se deteriorou, e sua arquitetura varida, aliada aos pequenos pátios internos dos edifícios, atraiu muito intelectuais e artistas locais. Eram pessoas que ainda não podiam se dar ao luxo de viver em outro lugar ou que apenas preferiam estar numa comunidade mais simples. Na última década, Chelsea transformou-se numa área popular habitada por jovens profissionais e artistas. A Universidade de Gotham está situada a nordeste de Chelsea.

RIO LESTE

Foi o bairro da moda nos ano30. Os gangsteres e os novos-ricos se misturavam nas festas que, no dia seguinte, preenchiam as páginas dos jornais sensacionalistas. A notoriedade do bairro acabou causando o seu declínio quando gansteres e a lei se confrontaram pelo controle da área. Os que puderam se mudaram dali. Hoje o Rio Leste é um bairro de classe baixa, com um grande número de quadrilhas formadas por jovens.

BRISTOL

O bairro elegante de Gotham, é constituido por casas e mansões enormes. As mais ricas são rodeadas por centenas de acres de terra. O bairro é conhecido como playground dos ricos e famosos, dando-se ao luxo de possuir diversos ancoradouros de iates, além da Galeria de Celebridades de Gotham. Surpreendentemente, os moradores de Bristol resistiram à tend^ncia ao esnobismo e muitos participam ativamente de programas públicos. A imponente Mansão Wayne, está localizada em Bristol.

BRYANTTOWN

É uma área pobre. Foi, originalmente, um bairro de classe operária que se deteriorou graças ao destino e à má política. Diversos projetos habitacionais para o local foram mal planejados e mal executados. O controle de aluguéis e a ausência dos proprietários agravaram o problema, baixando a qualidade da moradia e aumentanto a quantidade de incêndios criminosos. Para piorar, a Penitenciária, apelidada de “O Cemitério”, fez cair vertiginosamente o valor das propriedades e provocou a debandada da maior parte dos cidadãos honestos que ainda residiam na área.

Recentemente, alguns moradores de Bryanttow tomaram medidas para melhorar o bairro, mas isso representa apenas um pequeno oásis de vida no cenário geral da decadência.

CHINATOWN

É mais do que uma atração turística. Permanece uma sólida comunidade chinesa, embora muito de ses habitantes sejam americanos de 3º geração. Mais do que qualquer outro bairro de Gotham, este tem seu próprio padrão de vida. Os moradores não impõem esse padrão aos não-residentes, mas, quando as leis e procedimentos da cidade entram em conflito com a tradição do lugar, eles escolhem seu próprio método de resolver as coisas. O índice de criminalidade ali é um dos mais baixos de Gotham.

NEVILLE

As velhas docas e os quartéis mais antigos da marinha britânica foram demolidos ou reformados como parte do projeto de rabilitação de Neville. A maioria das aulas contou com o patriocinio da Fundação Wayne e seu presidente, Tomas Wayne. O edifício da Fundação ergue-se majestoso sobre a vizinhança, que possui algumas das mais badaladas casas noturnas e os retaurantes da moda. As moradias variam de casas a edificios com múltiplos apartamentos.
O Clube Privè Rockslide fica ao norte de Neville, Liliane Stern, reside nesse bairro.

MIDTOWN

É um bairro em transição, onde se misturam várias etnias. Tendo sido, no passado, a primeira escala para tchecos, poloneses e outros imigrantes da Europa Oriental, a região é, hoje, o ponto de entrada para imigrantes hispânicos e do Sudoeste Asiático. O bairro é residencial, com todos os negócios normalmente encontrados em centros residenciais urbanos.

A ZONA PORTUÁRIA

Está entre as áreas de Gotham que mais cresceram na última década. Muitas das docas foram umentadas para receber os novos cargueiros e superpetroleiros, permitindo que todos os navios, exceto os excessivamente grandes, possam atracar em Gotham. O aumento das atividades econômicas incentivou as empresas a investirem em ármazens, e as autoridades a manterem o crime longe da região. Muitas das atividades ilegais que existiam na Zona Portuária foram transferidas para a Zona Leste Baixa, mas alguns criminosos audazes, ou aqueles com negócios legitimos, continuam a operar ao longo dos portos.

As ruas do bairroforam alargadas para facilitar o trânsito de grandes caminhões. Os armazéns são construidos com alumínio e estrutura de aço, entretanto, ainda existem alguns velhos prédios de tijolos.

Não há residências na Zona Portuária. Somente algumas pessoas em trânsito moram lá. As docas estão equipadas com guindastes e máquinas de terraplanagem usadas para rebocar enormes plataformas de carga. Há dúzias de empilhadeiras em torno das docas, geralmente envolvidas por correntes quando não estão em uso.

UPTOWN

Foi a área residencial preferida. Essa posição, porém se perdeu, para Bristol e Neville. Mais do que deteriorado, o bairro se tornou uma miscelânia social. Podemos encontrar profissionais, operários, pequenos comerciantes, ricaços e tipos esquisitos, todos vivendo lá. Hotéis residênciais. Hotéis residenciais que cobram milhares de dólares de aluguel estão próximos a clínicas gratuitas. Uptown é muito tolerante com essa diversificação, e a mistura dos vários tipos de gente faz dele o mais excitante bairro de Gotham. Pelo menos, na opnião das pessoas dali.
Vicky Vale, fotógrafa da revista Photo News vive em Uptown.

BOWERY

Originalmente uma fazenda pertencente a Jon Logerrquist, o fundador da cidade. Os britânicos a incêndiaram após Logerquist ter se recusado à pagar impostos à Coroa. O líder sueco morreu no incêndio. Depois de sua morte, a reputação de Bowery começou a cair. A maioria de histórias de fantasmas tem origem no bairro. Ao contrário de outros locais, Bowery nunca teve dias de glória. Muito dos mais notórios criminosos de Gotham tiraram vantagem das superstições em torno do lugar para encobrir atividades ilícitas.

GLENDALE

Era uma cidade idependente até 1930, quando foi anexada a Gotham. Mantém ainda características de municipio, com correio central, prefeitura e área central. Muitos residentes de Glendale ainda acreditam que o bairro é uma entidade separada e chamam Gotham e “a outra cidade”.

O instituto de Tecnologia Glendale é um dos melhores do país. Os estudantes do Instituto têm rivalidade esportiva feroz, mas sem esperança, em em relação à Universidade de Gotham.

EVANSTOWN

Ainda tem uma atmosfera de cidade pacata, com predominância de casas construídas em pequenos lotes e nenhum prédio com mais de 4 andares. O índice de criminalidade é notadamente baixo, e o espírito de comunidade, intenso. Esse bairro tem 4 vezes mais times pequenos do que qualquer outro bairro de Gotham, em diversas modalidades esportivas, incluindo beisebol e futebol. James Gordon mora lá.

IRVING GROVE

É um bairro de classe média alta, com desenvolvimento de moradias à beira da Reserva Florestal de Dayton. Essa reserva, agora um parque nacional, foi fundada por Nathaiel Dayton, um rico industrial que quis preservar um pouco dos bosques que, no passado, circundavam totalmente Gotham City. A reserva é um lugar bonito, tranquilo e agradável, com trilhas para ciclismo e excursões a pé. Há também rumores de que os saques de dois dos mais famosos crimes de Gotham estão escondidos ali: o assalto ao carro blindado da DeSilver, em 1974 (U$ 4,4 milhões) e o roubo das jóias reais de Cantão, em 1960 (U$ 3,6 milhões).

GOTHAM VILLAGE

Apesar de rebatizado, a característica do bairro é melhor descrita pelo seu antigo nome: Parque Industrial de Gotham. Após uma tentaiva fracassada de atrair novas industrias, a cidade tentou transfomras a região em local para moradias de baixo custo. O número de habitações respeitáveis tem aumentado, mas a área é uma das mais sombrias de Gotham. Diversos habitantes dali preferiram se mudar para Bryanttown.

SOMMERSET

Esse distrito conserva sua caracteristica sueca. Considerado um encrave nórdico do tempo em que britânicos tomaram a então distante Gotham, Sommerset ganhou sangue novo com as migrações no período de 1880 a 1890 e de 1950 a 1960, o suficiente para manter intacta sua herança. Uma celebração sueca é realizada todo o mês de maio, e o Festival Shakespereano de Sommerset, famoso em todo o país é realizado anualmente de junho a setembro. O evento tem lugar num anfiteatro ao ar livre, que dizem ter sido usado pelos índios pos séculos, antes de Jon Logerquist chegar ao Novo Mundo. Apesar das modernizações que se fizeram necessárias para atrair o público de Gotham, a beleza natural do anfiteatro ainda é evidente. Muitos atores afirmam que há um sentimento especial ali. Ao norte do bairro, numa área remota cobeta de bosques, está o Asilo Arkham para Criminosos Insanos. Uma variedade de criminosos psicopatas está encarcerada no local.

SCITUATE

Esse nome é derivado de uma versão inglesa da aproximação sueca de uma palavra indigena, que significa “lago comprido”. O pequeno subúrbio deve o seu nome a um lago que secou há muito tempo e abriga, principalmente trabalhadores empregados nas fábricas de Lyntown. O declínio da industria local provocou uma relativa decadência no bairro, que tem como forte instalações esportivas. O Estadio Municipal de Gotham é o lar dos Wildcats, equipe de futebol americano de Gotham. Os Gotham Blades, uma equipe menor de hockey, jogam em Herod Arena. Wayne Field, casa da equipe de beisebol dos Gotham Knights, teve, recentemente suas luzes instaladas, permitindo o primeiro jogo noturno de sua história. O Estádio Dean ficou vazio desde que Gotham Rampage faliu, um time de futebol muito pobre. Contudo, os Gotham Gorillas, da Liga de Futebol da Salão, anunciaram recentemente que tem planos para jogar no Estádio Dean.

LYNTOWN

“Lyntown é a fivela do velho cinto!” Essa manchete editorial da Gazeta de Gotham decreve com exatidão o que é o local: de todos os bairros com sinal de deterioração, este é o mais fustigado. Uma área industrial que contém dúzias de fábricas e ármazens abandonados, trilhos reduzidos a contornos de ferrugem e fornalhas que viram suas últimas cargas de carvão há mais de 15 anos. Algumas fábricas ainda estão perando, mas são minoria.

Esses prédios abandonados são usados para operações clandestinas, tais como refinamento de drogas, desmanche de carros roubados e oficinas para fabricação de armas cujas orignes não podem ser comprovadas.

VICTORIA PLACE

É a resposta de Gotham ao Vale do Silicone. Gotham ajudou a financiar essa área, em parte para combater o crescimento de Bowery. Um apanhado de pequenas fábricas e empresas de porte médio, que são postos avançados na fronteira tecnológica, estão instaladas aqui. Elas são mais abertas do que algumas organizações supersecretas e mantém boas relações com o pessoal do bairro e das áreas adjacentes de Manchester e Bristol.

LITTLE SOCKTON

Como Lyntown, esse bairro teve como principal atividade, a industria pesada, mas, tentou mudar, optando por uma abordagem no campo da tecnologia de médio porte. As fábricas começaram a se especializar na produção de ítens e equipamentos necessários em outras fábricas ou para uso em pesquisas. Aço de alta qualidade, plásticos especiais e cerâmicas são produzidos nesse local, onde também está localizado o Aeroporto Internacional de Gotham.

MANCHESTER

É um distrito residencial conhecido pela variedade de restaurantes de cozinhas típicas e pela Via Manchester, a pista de corrida da cidade. Enquanto autoridades fazem o calendário das corridas, as quadrilhas tratam de cuidar do resto. O crime organizado manipula tudo, desde as probalibilidades estabelecidas pelo computador até as próprias corridas. As autoridades fazem uma limpeza periódica na Via, e os criminosos voltam, também periódicamente.

A mistura étnica desse bairro inclui tailandeses, hispânicos, asiáticos do Suldoeste, turcos e italianos. Essa mesclagem dividiu o bairro em muitos subbairros, cada um guardado zelosamente por sua própria quadrilha de rua. A violência aí aumentou muito nos últimos anos. Todas as quadrilhas consideram a Via uma área neutra.

CONVENTRY

É um bairro que está tentando evitar o “caos de Manchester”. Infelismente essa atitude ajudou muitos grupos racistas a se refugiarem na área, quando não teriam sobrevivido em outro lugar. Esse bairro é também conhecido pela grande quantidade de casas elegantes, todas abastecidas com armas automáticas para evitar “indesejaveis”. Apesar dessa imagem parecer exagerada, é verdade que, em batidas policiais, foram apreendidos mais armamentos sofisticados em Conventry que em Manchester.

O bairro tem 3 instituições notáveis: o Zoológico – o mais antigo do país -, a Biblioteca Histórica Hegler e o Grande Convento. As aquisições de terras patrocinadas pela Fundação Wayne e uma série de bons administradores, mantém o zoológico entre os melhores do mundo, possuíndo a maior coleção de felinos e répteis venenosos do planeta. A Biblioteca Histórica Hegler é um centro de pesquisas. Informações sobre qualquer assunto conhecido podem ser encontradas por lá, assim como manuscritos originais inestimáveis e artefatos de inúmeras escavações arqueológicas, que estão armazenados à espera de uma classificação a ser feita pelos pesquisadores. O Grande Convento é um portentoso agrupamento de edificios que formam o maior mosteiro da América do Norte. A ordem religiosa que o administra está diminuindo em número, e os monges enfrentam dificuldades para manter suas extensas terras em bom estado.

CHARON

É um bairro construido à base de contrastes. É uma área residencial que tem desde casas até prédios de 15 andares. Grandes avenidas arborizadas, de repente, transformam-se em estreitas trilhas pavimentadas com curvas de todos os tipos concebíveis. A Santa Casa de Misericórdia, o melhor hospital da cidade, está localizada entre Ross Lawn e o Memorial de Gotham, os maiores cemitérios da cidade. O memorial ainda está ativo: bem tratado e meticulosamente projetado, reflete a nova concepção sobre a morte, comum ao século vinte.

O Rose Lawn encontra-se fechado. Diversas áreas lá dentro ainda são mantidas por grupos religiosos ou fundos particulares, mas sua maior parte está coberta de vegetação. As sepulturase criptas datam de até 1650, e alguns dos primeiros colonizadores estão enterrados ali. A localização isolada transformou o lugar no esconderijo de criminosos que não encontram refúgio em outros pontos de Gotham.

pontos turiticos:
 
mafias:
 
gangs:
 

mais informações incluindo alguns pontos de referencia, alem de informações totalmente opcionais.
fontes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
 
Gotham City
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Batman: Arkham City
» Uma aventura em Slateport City
» [Chapter I] Slateport City - Hometown Glory
» Buffalo - Um posto Avançado (Crônica Oficial)
» Torre de Radio de Goldenrod

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Multiverso da Fantasia RPG :: Mundos RPG :: Mundos Ningenkai-
Ir para: